Amor II

Amor II (29/09/2016) Ó indefinível e indefectível verbo Perpassas éros, amizade, caridade Transmutas o centro gravitacional Levando a um sair de si mesmo Seja nas mútuas manifestações Disfarça-te como um sentimento Mas não o és… És ação em verdade Coliga-te a sentimentos mas não o és Coligado a estes, leva a intensas ações São as…

Carências

Carências Ó exaspero de realizar o intento Consomes a alma em lamento Nulifica a visão até o tal vazio De possibilidade de o realizar O vazio, o nada emerge em si O ardor da produção consome Gerando a falta essencial de si Iludindo com a imagem de outro Carência daí domina o ensejo Transmutado em…

Ouvir a si mesmo

Ouvir a si mesmo O quão difícil é escutar o que o si mesmo fala Fácil é criar uma crosta nos ouvidos a ouvi-lo Ouvir a si mesmo é escutar a desconfiança Sobre seus pensamentos, seus afetos e ações É permitir que este fale o quão ignorante és É se permitir ouvir o quão superficial…

Angústia

Angústia Incômodo, vazio, carência, falta e outros mais Tens presença até nas inolvidáveis felicidades Não permites o perpétuo ser em imobilidades Obrigas a uma perpétua gestação de sentidos A uma contínua transição do si em caminhos Contigo, a ausência e incompletude levam à Auscultar e comiserar-se das penúrias alheias Buscar a completude de si através…

Valsa N1 – Tiago de Lima Castro

Peça: Valsa N1 (Tiago de Lima Castro) No lançamento da Revista Raízes 53, da Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul, no teatro Santos Dumont, no dia 20/07/2016, fiz uma apresentação no evento, em homenagem a minha avó, Ásia Silva de Castro, e meu avô Dr. Celso Lima de Castro, o qual dera um depoimento…

A Queda e o Leite Derramado

A Queda e o Leite Derramado Fui a São Paulo hoje e, enquanto retornava ao lar, passei no mercado para comprar leite. Peguei aquelas caixas que vêm 12 e mais umas coisas. Tenho o costume de carregar caixa no ombro, mala nas costas e segurando sacolas com a outra mão. No caminho escorreguei e caí…

Cenário Idílico III

Cenário Idílico III Ó Orfeu, possa eu experienciar o afeto musical Ó Musas, facultem-me extasiar em puro delírio Mimetizar o delírio deste afeto através do lógos De Apolo à Dionísio, nos territórios de Morfeus Desencapo o instrumento enquanto ajusto suas cordas Buscando proporções entre sons, o cosmos em cordas Psique e corpo vão coadunando nos…

Beijo

O beijar e seus nuances em troca
A boca é o pórtico de uma pessoa
Por esta expressa-se a palavra
Por esta recebe-se a nutrição