Cenário Idílico III

Cenário Idílico III Ó Orfeu, possa eu experienciar o afeto musical Ó Musas, facultem-me extasiar em puro delírio Mimetizar o delírio deste afeto através do lógos De Apolo à Dionísio, nos territórios de Morfeus Desencapo o instrumento enquanto ajusto suas cordas Buscando proporções entre sons, o cosmos em cordas Psique e corpo vão coadunando nos…

Beijo

O beijar e seus nuances em troca
A boca é o pórtico de uma pessoa
Por esta expressa-se a palavra
Por esta recebe-se a nutrição

Apesar de…

Apesar de… A Rubem Alves Ó Rubem Alves, ensinaste a esperança Como um profundo “apesar de” Apesar dos fatos do mundo Apesar dos fatos políticos Apesar do egoísmo Apesar do orgulho Apesar da pobreza cultivada Apesar da religião do dinheiro Apesar do ataque as diferenças Apesar do fanatismo Apesar da insensibilidade banalizada Apesar de toda…

Solitude e doação de si

Solitude e doação de si Há momentos de doar a si mesmo Estender a mão para outro levantar Doar a si mesmo é ação de abertura Como um pássaro ajudando outro A levantar vôo e seguir em frente Tal processo pode levar a cativar Este é o iminente perigo a enfrentar Pois quando se estende…

Gestos

Gestos A imensidão do amor se expressa Não como romances de cavalaria Não como sacrifícios gigantescos O olhar a nos levantar em amor O sorriso a embriagar os afetos O escutar no momento exato O falar no abismo da dúvida O compartilhar de lágrimas O estar ali no emergir tensional Amar, na amplidão de sentidos…