Solidão II

Solidão II (06/09/2015)

SOLIDAO-BANDIDA-BANIDA

Sempre estivestes comigo

Sem nunca compreender

O quão parte de mim tu és

 

Fugias de ti, embaraçando

O caminho para chegar a ti

Minha identidade, meu ser

 

Em ti, a música sempre é

Os sons emanam de ti em

Profundo exteriorizar-me

 

Em ti, debato comigo pois

O duplo emerge negando

Certezas e daí filosofando

 

Pensei que com Éros teria

A tão perdida completude

Que não consigo vivenciar

 

Éros não é o meu caminho

Ágape o é, o amar e ajudar

Somente em plena doação

 

É na solidão que posso ser

Alguém útil na música, na

Pesquisa e na doação de si

 

Ajudar a se sentir melhor

E daí seu caminho poder

Seguir distância de mim

 

Andar no mundo fazendo

Sentirem-se melhor e seu

Próprio caminho onde for

 

Este é meu modo de ser

O modo de me ver e de

Me conhecer graças a ti

 

É contigo solidão que o

Meu eu têm momentos

De incrível completude

 

Seguirei contido sempre

Pois em ti eu posso criar

E elaborar o que preciso

 

Talvez Éros manifeste-se

Como contínua procura

Do que faço graças a ti

 

Escrita em: 06/09/2015

© 2015 Tiago De Lima Castro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s