Abraço

Abraço (15/07/2015)

Ó gesto de infinito e múltiplo estranhamentotumblr_inline_n2n5icgkET1sc4uby
Tantas foras, tantos movimentos emocionais
Sois tão intenso ao exprimir o inexprimível
Não poderia escapar de jorrar umas palavras

Demonstras alegria, confiança, receio e toda
Uma gama de sutilezas, afetos e qualidades
Expressos nas mais ínfimas inflexões do corpo
E nas intensas vibrações empáticas do abraço

Entendo o porquê me assustas a tanto tempo
A dificuldade ao lidar no encontro de corpos
Advém do desnudamento das sutis vibrações
Jamais sendo veladas por sua inexprimibilidade

Há momentos sutis e geradores de um êxtase
Permitindo vivenciar a duração em plenitude
Momentos onde ambos desarmam-se como
Acesso a eternidade em êxtase de plenitude

Daqueles ínfimos segundos de temporalidade
A duração distende-se ao infinito em que tal
Momento sugere intensamente a eternidade
Onde dois sentem-se unos em plena duração

Ó dilema de um homem que não o sabe ser
Tal momento deu acesso a insigne duração
Como nunca vivenciara e não mais poderei
Pois tais momentos são únicos e irrepetíveis

Daqui para frente, ó sublime gesto e ação
Tentarei não temê-lo como o fiz no passado
Por mais difícil que seja se abrir em empatia
E aceitar o não mais sentir aquele terno abraço

Escrita em: 15/07/2015

© 2015 Tiago De Lima Castro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s