Nerdices Filosóficas – O estoicismo da ordem Jedi

Nerdices Filosóficas

Revisão: Juan Villegas
Vitrine: Valério Gamer

Yoda

Todos que assistem Guerra nas Estrelas (Star Wars) percebem que a ordem Jedi não é somente um grupo de pessoas que lutam com sabres de luz, mas um verdadeiro modo de vida, no qual o membro treina mente e corpo de maneira a não sucumbir ao lado negro.

Podemos entender a postura dos Jedis nesta frase do Mestre Yoda: O medo é o caminho para o lado negro. O medo leva a raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento.Podemos lembrar também quando Luke, em O Império Contra-Ataca, adentra a caverna e luta com Darth Vader e ao cair da máscara, vê-se que a verdadeira luta é contra si mesmo, ou seja, é a si mesmo que deve-se vencer para ter a força como aliada e não ser tragado pelo lado negro.

No helenismo, período filosófico iniciado no império de Alexandre, o Grande, surge um modo de filosofar que parte da maneira como Sócrates viveu, onde a filosofia é compreendida e praticada como uma terapia da alma. Os médicos cuidavam do corpo para conseguir sua cura, enquanto a filosofia cuidaria da alma visando o bem viver. Existiram diversas escolas no período, onde o estudo era vinculado à prática de seu modo de vida, o que Pierre Hadot chama de exercícios espirituais.

Uma das escolas do período foi o Estoicismo, fundada por Zenão de Cítio, a qual buscava desenvolver a apatia (do gr. apatheia), compreendida enquanto anulação das paixões (do gr. páthos), ou seja, da tristeza, da dor, do sofrimento, da inquietude, dos desejos descontrolados que retiram a paz da alma, sendo a apatia estóica uma cura no sentido de que a alma não se afeta mais pelo que causa estas paixões. Não digo “apatia” no sentido comum dos dias de hoje, mas um estado advindo do cultivo da razão para não sofrer.

O cultivo da razão, para os estóicos, leva à compreensão de que há coisas necessárias, ou seja, que independem da vontade do indivíduo, e há coisas livres, que dependem da vontade do indivíduo.

Pensemos num dia de chuva. Quando ela cai, nós não podemos ter controle sobre ela, pois é um fenômeno natural, tem suas razões na própria natureza e já que não a controlamos, é inútil perdermos a paz de nossa alma ficando irritado com a chuva. A única maneira de retornar a paz, ou nem mesmo tê-la comprometida,é aceitar que aquilo que está fora de nosso próprio controle não deve ser motivo de descontrole. É muito melhor aceitarmos que está chovendo do queficarmos irritados com ela, já que não é necessária, ou seja, intrínseco à natureza. Por isso há este dito de Epicteto: Porque assim é, era e será a natureza do cosmos e não é possível os acontecimentos virem a ser de outro modo do que como são agora.

O mesmo aplica-se sobre os atos de outras pessoas. Não temos controle sobre eles, mas podemos controlar a nossa reação sobre eles. Ter raiva é uma ação livre nossa, como manter nossa alma em paz é também uma possibilidade inteiramente nossa.

Perceba que Obi-Wan disse a Luke que seu pai foi morto por Vader e não é uma enganação, pois ele quer dizer que quando Anakin entregou-se as paixões devido a raiva por não aceitar a morte, algo intrínseco a natureza, ele perdeu o controle de si, a serenidade, morrendo então ao sucumbir a Darth Vader, ou seja, ao lado negro da força. Por isso Luke necessita superar a raiva por Vader, senão poderá perder o controle de si tornando-se um novo Vader.

Mesmo quando Luke encontra Yoda, ele não quer treiná-lo já que sente a mesma raiva que sentiuem Anakin. Comoele ainda não “aprendeu” o controle de si, ainda não tem condições de resistir ao lado negro, daí a necessidade de aprender o controle de si, a apatia, ou seja, não afetar-se pelas paixões.

Daí vemos na ordem Jedi essa busca pela cura da alma, através de conhecimento e prática. O próprio fato de dar preferência ao treino de crianças bem novas tem o mesmo objetivo, como elas não viveram grandes experiências, conseguiriam desenvolver o controle de si antes mesmo de as vivenciarem.

Recomendo ler o artigo de Tarquínio, indicado abaixo, para melhor compreensão do Estoicisimo. Há um aspecto oriental também na ordem Jedi, devido a própria influência de Kurosawa (e tem um Randomcast com esse tema), mas tente assistir à trilogia buscando perceber o aspecto estóico da ordem.

Fontes para aprofundamento

Elogio da filosofia antiga, Pierre Hadot
Elogio de Sócrates, Pierre Hadot
Epicteto: Fragmentos e testemunhos, Aldo Dinucci.
Terapia das Paixões: A Cura da Alma, Antonio Carlos Tarquinio
Vocabulário grego da filosofia, Ivan Gobry

Publicado originalmente em: http://randomcast.com.br/nerdices-filosoficas-o-estoicismo-da-ordem-jedi/

© 2013 Tiago de Lima Castro

Anúncios

4 comentários sobre “Nerdices Filosóficas – O estoicismo da ordem Jedi

  1. Pingback: Nerdices Filosóficas – Hobbits, conhecimento e felicidade | Pensamentos, pesquisas e reflexões

  2. Pingback: Os Omni Ô! (018) – Filosofia em Star Wars |

  3. Muito bom, Tiago. Muito bom. Vou enviar para os meus evangelizandos. Acabamos de estudar juntos o cap 12 da parte 3 dO Livro dos Espíritos e a reflexão esteve em torno de “Conheça-te a ti mesmo”. Isto vai ser muito legal.. Valeu, sr moço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s